sexta-feira, 10 de junho de 2011

Meio Ambiente é mais que uma semana

Depois de mais de um ano sem atualizar este blog, volto para dizer que o espaço está revitalizado (novo layout do blogger!) e que é um canal a mais para as instituições do Terceiro Setor divulgarem na rede suas iniciativas. É bom perceber que na Semana do Meio Ambiente empresas e instituições mostraram seu compromisso com a sustentabilidade. Entretanto, vale sempre um alerta: sustentabilidade envolve pensar no trinômio ambiental-social e econômico, iniciativas que não preveem este trinômio ficam no âmbito de responsabilidade social ou socioambiental e, como tal, devem ser divulgadas. Não é demérito a empresa ou instituição focalizar apenas dois aspectos - importantes - da sustentabilidade. O que não é verdadeiro é chamar de sustentável qualquer projeto que não traga no seu escopo os três eixos da sustentabilidade. E aí, o release com um viés incorreto ao chegar na redação e encontrar um jornalista mais antenado corre o risco de ter o efeito oposto. Para se pensar...

domingo, 4 de abril de 2010

Azul em abril - espaço para entender o autismo

Em vários locais no mundo, instituições governamentais e não governamentais abriram espaço em suas agendas para conscientizar ainda mais as pessoas sobre o autismo - que teve seu Dia Mundial no dia 2. Durante abril, profissionais que trabalham com crianças autistas usarão um laço azul no peito para que, cada vez que for perguntado o motivo da faixa, expliquem um pouco mais.
O autismo - É uma disfunção global do desenvolvimento. Uma alteração que afeta a capacidade de comunicação do indivíduo de estabelecer relacionamentos e de responder apropriadamente ao ambiente. Algumas crianças autistas apresentam inteligência e fala intactas, outras apresentam sério atraso no desenvolvimento da linguagem. Alguns parecem fechados e distantes; outros, presos a comportamentos restritos e rígidos padrões de comportamento. Os diversos modos de manifestação da doença também são designados de espectro autista, indicando uma gama de possibilidades dos sintomas do autismo.
Mitos - Um dos mitos comuns é de que todas as pessoas com autismo vivem em seu mundo próprio, isolados, interagindo apenas com o ambiente que criam; isto não é verdade, segundo especialistas. Se, por exemplo, uma criança autista fica isolada em seu canto observando as outras crianças brincarem, não é porque ela está desinteressada dessas brincadeiras ou porque vive em seu mundo. Simplesmente ela tem dificuldade de iniciar, manter e terminar adequadamente uma conversa.
A data - Em 2008, a Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu, em assembleia geral, o dia 2 de abril como sendo o Dia Mundial da Conscientização pelo Autismo. Sessenta milhões de pessoas com autismo no mundo, sofrem sem acesso a serviços públicos e privados necessários a todas as pessoas.
Diagnóstico e tratamento - O diagnóstico deve ser precoce para que o tratamento seja melhor. Tem que procurar um médico quando perceber que ele está com atraso na linguagem, e quando houver algo diferente no olhar. Além disso, 10% das crianças autistas têm característica de ter crescimento muito significativo em alguma área, segundo a psicóloga Luana Passos.
Informação da jornalista Maria Isabel da Silva com consulta a jornais e internet.

sábado, 3 de abril de 2010

Comunicar o que a instituição faz é estratégico

Comunicar é mais que enviar um texto para os jornais para informar que o bazar acontece no próximo final de semana para angariar fundos para a instituição. É mais que fazer um folheto e distribuir no bairro. É mais que fazer um belo site e colocar fotos dos assistidos pela instituição.
Comunicação exige estratégia. Para comunicar, é necessário que a instituição saiba claramente suas metas a médio e longo prazo, entenda os públicos com que se relaciona - vizinhos, assistidos, doadores, imprensa, patrocinadores, apoiadores, voluntários, funcionários, fornecedores. Para isto, há profissionais qualificados no mercado e agências de comunicação. A instituição pode contar com um profissional que a auxilie como voluntário na definição da estratégia e até que a auxilie no trabalho do dia a dia, mas o ideal é que ela preveja uma verba para a sua comunicação (que envolva não só o pagamento dos produtos como também dos serviços) e possa assim agir com profissionalismo nesta área - à semelhança de grandes ONGs. nacionais e internacionais.

quinta-feira, 18 de março de 2010

AFECE promove concerto beneficente com músicos eruditos

Será no dia 19 de março, às 20h na Capela Santa Maria – Espaço Cultural, a estréia da TEMPORADA AFECE CULTURAL. Grandes nomes da música clássica paranaense reunidos em uma noite que promete abrir com chave de ouro um movimento beneficente que tem como objetivo levar a arte ao alcance de todos.

A renda arrecadada contribuirá para a Associação Franciscana de Educação ao Cidadão Especial (AFECE), instituição referência nos cuidados à deficiência intelectual com acentuado grau de comprometimento. O coordenadora de marketing da Instituição, Graziely Prezutti afirma estar bastante entusiasmada com a Temporada Cultural. “Essa nova iniciativa da AFECE faz parte de um movimento maior no cenário da Responsabilidade Social em nosso estado e pretende aliar cada vez mais a Cultura às causas sociais”, comenta.

Os ingressos estão à venda no local e outros pontos e custam R$20,00 e R$10,00 (meia entrada). Entre os convidados especiais já estão confirmados nomes como Nova Câmara Trio, Quarteto de Flautas de Curitiba e convidados especiais.


SERVIÇO


ABERTURA TEMPORADA AFECE CULTURAL – MÚSICA ERUDITA NA CAPELA SANTA MARIA

Horário: 20h

Local: Capela Santa Maria - Espaço Cultural
Rua Conselheiro Laurindo, 273 – Centro

Telefones: AFECE (41) 3366-5212, Capela Santa Maria (41)3321-2840

__________________________________________________________________________

Sobre a AFECE

A AFECE, Associação Franciscana de Educação ao Cidadão Especial, é uma instituição filantrópica do terceiro setor, sem finalidade econômica que atua na área da educação especial há mais de 40 anos. No ano de 2005, a instituição conquistou o Prêmio Bem Eficiente, entrou para a lista das 50 melhores entidades do país e está entre as cinco melhores do Paraná.





Para quem também deseja ajudar, o telefone da AFECE é 41. 3366-5212|www.afece.org.br.




Camila Rechia Ferreira
Assessora de Marketing
AFECE | Associação Franciscana de Educação ao Cidadão Especial
|41| 3366-5212
rp@afece.org.br
www.afece.org.br

terça-feira, 2 de março de 2010

Obra social de Itajaí atenderá mais de 900 alunos

Os Programas de Educação Complementar, Oficinas Alternativas, Qualificação Profissional, Jovem Aprendiz e Geração de Renda e Oportunidade de Trabalho do Parque Dom Bosco iniciaram as atividades na segunda-feira, dia primeiro de março. Atividades esportivas, de lazer, recreação, ateliês e oficinas por interesse, além de cursos de qualificação profissional são algumas das opções.

Todas as atividades são oferecidas gratuitamente em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Itajaí que mantém um convênio com a instituição através do repasse de recursos financeiros para auxiliar no atendimento de contra turno escolar. Além da evangelização, os alunos recebem também o café da manhã, almoço e lanche da tarde gratuitamente.

No primeiro dia de atividades, são apresentadas aos educandos a missão e a visão da casa, além da apresentação da equipe técnica e pedagógica, assim como o regimento interno da obra social. Os primeiros dias são de adaptação. Nesse período os alunos passam por todas as oficinas e escolhem aquelas com as quais mais se identificam.


Informações adicionais para imprensa:
Carlota de Oliveira Medeiros – Jornalista Responsável – Registro SC 02593 - JP
Setor de Comunicação, Eventos e Captação de Recursos – Parque Dom Bosco
tel.: (47) 3344-9102 (47) 9914-9548 e-mail carlota@parquedombosco.org.br
Site Institucional: www.parquedombosco.org Site de Notícias: www.dombosco.net

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Dia Mundial da pessoa com deficiência - 3 de dezembro


Não enxergar, não ouvir, não caminhar. Algumas deficiências já são bem conhecidas do público, mesmo que a melhor forma de lidar com elas ainda precise ser bastante disseminada. Uma deficiência pouco conhecida, entretanto, é a múltipla deficiência. Apesar do nome, ela não é simplesmente a junção de várias deficiências, pois é trabalhada de maneira diferenciada e específica.


Em Juiz de Fora (MG) existe uma ONG totalmente voltada para a múltipla deficiência e também para a surdocegueira. O Instituto Bruno possui métodos específicos para desenvolver as capacidades do múltiplo, na área da saúde, educação e também na socialização e independência. A diretora do Instituto Bruno, Maria do Carmo Vianna, ressalta que uma criança múltipla deficiente possui necessidades específicas. “É necessário que ela tenha acesso a avaliações de vários profissionais da área da saúde, atendimentos na área da educação, estimulação sensorial, e o uso correto de vários aparelhos de apoio – cadeiras e tutores por exemplo - para vencer as barreiras que a deficiência lhe impôs”. O que acontece muitas vezes é que o material fornecido pelo SUS não é adaptado ao perfil de cada criança, ficando muitas vezes inutilizado. Ela cita como exemplo os óculos, que não possuem a proteção anti reflexo, algo primordial para o usuário de baixa visão. “O óculos da Lays nós mesmos tivemos que comprar, pois o do SUS não serviu”, revela Marilda.

Entre os equipamentos auxiliares, estão: aparelho de audição, tutor, cadeira de rodas, de banho e de madeira, fraldas, estabilizador de postura, alimentação específica, transporte adaptado (elevador e conchas ortopédicas para assento da criança)

A comunicação de pessoas múltiplas é realizada através de comunicação alternativa, um método no qual é utilizado principalmente o tato. Temos o tadoma (mão colocada na garganta para sentir a vibração e assim entender das palavras), a libras tátil (libras feita na palma da mão), as pistas (objetos são tateados para antecipar as ações), entre outros. No Instituto Bruno a comunicação alternativa é utilizada na interação com os múltiplos deficientes de acordo com o grau da deficiência de cada um. “É interessante observar como eles se desenvolvem usando essa forma de comunicação. A evolução é bem visível”, explica Eni da Penha Oliveira Silva, instrutora de educação do Instituto Bruno. É o caso de Lays Oliveira Moreira, 12, múltipla deficiente que possui baixa visão e deficiência motora. “Ela antes não firmava a cabeça, não conversava. E com esses profissionais aqui do IB ela se desenvolve, porque quanto mais eles cobram, mais ela dá. Eles dão o incentivo e ela faz”, diz Marilda de Oliveira Pinto Moreira, mãe de Lays. Mas muitas coisas ainda podem melhorar. “Não temos a cadeira de madeira e o estabilizador (de postura). Seria bom se a gente fosse atendido mais rápido nos exames (do SUS) também. Tem um exame que estamos esperando há quase um mês”, reclama.

O que é a Múltipla Deficiência Sensorial?
Múltipla deficiência sensorial é a deficiência auditiva ou a deficiência visual associada a outras deficiências (mental e/ou física), como também a distúrbios (neurológico, emocional, linguagem e desenvolvimento global) que causam atraso no desenvolvimento educacional, vocacional, social e emocional, dificultando a sua auto-suficiência.

Tipos:

.

Surdez com deficiência mental leve ou severa.

.

Surdez com distúrbios neurológicos, de conduta e emocionais.

.

Surdez com deficiência física (leve ou severa).

.

Baixa visão com deficiência mental leve ou severa.

.

Baixa visão com distúrbios neurológicos, emocionais e de linguagem e conduta.

.

Baixa visão com deficiência física (leve ou severa).

.

Cegueira com deficiência física (leve ou severa).

.

Cegueira com deficiência mental (leve ou severa)

.

Cegueira com distúrbios emocionais, neurológicos, conduta e linguagem.

3 de dezembro

O Dia internacional das pessoas com deficiência (3 de dezembro) é uma data comemorativa internacional promovida pelas Nações Unidas desde 1998, com o objetivo de promover uma maior compreensão dos assuntos concernentes à deficiência e para mobilizar a defesa da dignidade, dos direitos e o bem estar das pessoas. Procura também aumentar a consciência dos benefícios trazidos pela integração das pessoas com deficiência em cada aspecto da vida política, social, econômica e cultural. A cada ano o tema deste dia é baseado no objetivo do exercício pleno dos direitos humanos e da participação na sociedade, estabelecido pelo Programa Mundial de Ação a respeito das pessoas com deficiência, adotado pela Assembléia Geral da ONU em 1982.

Mahina Fava
Comunicação e Captação de recursos
ONG de apoio a pessoas surdocegas e com múltiplas deficiências pela paralisia cerebral
Tel: (32)2102-4300 (32)2102-4300
Rua Paula Lima, 243, Jardim Glória. Juiz de Fora - MG
Siga: www.twitter.com/institutobruno

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Participe da Coleta de Alimentos pelo Brasil

Dia Nacional da Coleta de Alimentos pretende arrecadar 85 toneladas de mantimentos em todo Brasil

Iniciativa acontecerá em supermercados Extra e Gepires da Capital e Grande São Paulo e contará com o trabalho de mais de três mil voluntários

No dia 7 de novembro (sábado) acontece o Dia Nacional da Coleta de Alimentos pelo quarto ano consecutivo, segundo informa a jornalista Carolina Oliveira. O eventoserá realizado em 28 cidades brasileiras e irá beneficiar mais de 1.200 instituições. Supermercados das redes Gepires e Extra de São Paulo, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Carapicuiba e Guarulhos participarão da campanha. Sorocaba, Campinas, São José do Rio Preto e Ribeirão Preto, no interior do Estado, também farão parte da Coleta.

Das 8h às 19h30, mais de três mil voluntários identificados informarão os clientes logo na entrada das lojas sobre a proposta da ação, caso queiram participar. Eles entregam uma lista com sugestões de alimentos que são mais utilizados nos cardápios das instituições que serão beneficiadas, como arroz, feijão, achocolatado, leite em pó, entre outros. O cliente recebe também uma sacola plástica onde depositará sua doação. Ele deverá entregá-la a um outro voluntário na saída do supermercado.

Ao final do dia, os alimentos são pesados, encaixotados e encaminhados para os Bancos de Alimentos das cidades. As doações da Capital e Grande São Paulo serão destinadas ao Banco de Alimentos São Francisco, no extremo leste de São Paulo. De lá, os produtos são distribuídos entre as instituições cadastradas de forma a evitar “duplicação” da ação, má distribuição e desperdícios.

Sobre o Dia Nacional da Coleta de Alimentos

Promovida anualmente pela Companhia das Obras do Brasil (CDO) e pela Fondazione Banco Alimentare, da Itália, a ação foi realizada pela primeira vez em 2006, nas cidades de São Paulo e São Bernardo do Campo. No ano passado, cerca de quatro mil voluntários em todo país arrecadaram mais de 58 toneladas de alimentos. No dia 07 de novembro de 2009, o Dia Nacional da Coleta de Alimentos contará com a ajuda de mais de cinco mil voluntário em todo País e acontecerá em: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, São Bernardo do Campo, Campinas, Sorocaba, Salvador, Fortaleza, Belém, Manaus, Boa Vista, Florianópolis, Brusque, Barreiras, Ribeirão Preto, São Jose do Rio Preto, Londrina, São João Del Rei, Teresópolis, Petrópolis, Niterói, Aracaju, Macapá, Paulo Afonso, Guarulhos, Carapicuiba e São Caetano do Sul.

Serviço:

Dia Nacional da Coleta de Alimentos

Quando: sábado, 07 de novembro de 2009

Que horas: 8h às 19h30

Supermercados cadastrados:

*Extra Hipermercados – Aeroporto, Anchieta (São Bernardo do Campo), Anhanguera, Aricanduva, Brigadeiro, Carapicuíba, Freguesia do Ó, Metrô Itaquera, Moóca, Ricardo Jafet, São Miguel, Guaianazes, Guarulhos, Interlagos, Itaim Bibi, Jaguaré, João Dias, Marginal Tietê, Morumbi, Penha, Raposo Taveres e São Caetano do Sul.

*Gepires – Vila Joaniza, Vila Missionária, Americanópolis e Jardim Ganhembu.

Mais Informações: www.cdo.org.br/coletadealimentos

INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA

Carolina Oliveira

(11) 8212-6861

carolmocl@gmail.com

Fernanda Lanza

(11) 8137-6551

micailanza@yahoo.com.br